quinta-feira, 2 de junho de 2011

Armadilhas do Petróleo

Também conhecidas por trapas, são estruturas geológicas que permitem a acumulação de óleo ou gás. É a rocha ou conjunto de rochas que deverá ser capaz de aprisionar o petróleo após sua formação, evitando que ele escape.
A armadilha ideal deve apresentar:
1. Rochas-reservatório adequadas, ou seja, porosidade entre 15% e 30%.
2. Condições favoráveis para a migração do petróleo das rochas fonte para as rochas-reservatório (Permeabilidade das rochas)
3. Um selante adequado para evitar a fuga do petróleo para a superfície.
Podem existir bacias sedimentares com rocha fonte sem petróleo, se não havia armadilha para armazenar o petróleo gerado. Veja os tipos de armadilha petrleo.
Tipos de armadilhas:
Estruturais
É a forma mais comum de acumulação de petróleo. Ocorre em regiões em que a crosta esteve sujeita a compressão horizontal.
Estratigráfica
Essas armadilhas ocorrem em regiões em que a crosta esteve sujeita a compressão vertical.
Combinadas
É quando temos uma combinação dos dois tipos anteriores, ou seja, estruturais e estratigráficas
Fonte:

Reflexão: este foi um tema abordado por alto na aula mas que gerou alguma curiosidade da nossa parte e levou a uma investigação um pouco mais aprofundada.
Esperamos que gostem.
http://www.geologiadopetroleo.com.br/armadilhas-do-petroleo/

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Terremoto em Múrcia foi o mais grave da Espanha em 50 anos

Na última quarta-feira, 10 de maio, a província espanhola Múrcia foi atingida por uma sequência de terremotos. O primeiro deles, às 17h05, com magnitude de 4,5 na escala de Richter abalou a cidade de Lorca. O tremor, no entanto, foi seguido por diversas réplicas e a mais grave delas alcançou a uma magnitude de 5,1. O mais grave terremoto registrado na história da Espanha, segundo a Rede Sísmica do Instituto Geográfico Nacional, nos últimos 50 anos.
Os terremotos de maior intensidade no sudoeste da Espanha, como afirma o Instituto Geográfico Nacional, registrados nos últimos 500 anos, atigiram a escala de cinco. O fenômeno, de acordo com especialistas, foi ocasionado a partir do choque de duas placas tectônicas - Península Ibérica e Africana. O movimento contínuo dessas placas da crosta terrestre, conforme explicação científica, é o que transformam o sul da península em uma área sismicamente ativa.
Seus efeitos foram sentidos em Murcia, Albacete e nas províncias andaluza de Almería, Jaén, Granada, Málaga e Sevilla. O técnico de riscos naturais da Delegação do Governo de Múrcia, Sofia Gonzalez, afirmou a impensa internacional que, até o momento, foram encontrados dez mortos, mas centenas de pessoas se feriram a partir dos tremorres.
O número de mortes é inferior ao terremoto que atingiu a província de Granada (Andaluzia), em 20 de abril de 1956, e causou a morte de 12 pessoas. O último tremor com vítimas na Espanha era o de 28 de fevereiro de 1969, no litoral da província de Huelva, que atingiu 7,5 graus de magnitude e deixou quatro mortos. Embora o País registre cerca de 2,5 mil terremotos por ano, apenas 24 deles são sentidos pela população.
Fonte: http://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2011/05/12/823123/voce-sabia-terremoto-em-murcia-foi-mais-grave-da-espanha-em-50-anos.html

Exploração de recursos hídricos

Recursos Naturais
Desde sempre, o Homem, tem vindo a precisar de retirar, da Natureza, recursos indispensáveis à sua sobrevivência. O avanço da ciência e da tecnologia, permitiu ao Homem ter uma qualidade de vida melhor. Mas, com a intervenção Humana, temos vindo a assistir a profundas alterações do equilíbrio natural dos ecossistemas. Com tudo isto, é necessário fazer uma gestão sustentável dos recursos que a Natureza nos dá. Para conseguir essa gestão, temos de defender aquilo que ainda existe para garantirmos o direito a uma vida saudável e produtiva em harmonia com o meio ambiente.
O que são Recursos Naturais?
Um Recurso Natural é tudo o que existe na Natureza e serve para satisfazer as necessidades da Humanidade. Tendo em conta a sua natureza, os recursos minerais podem-se classificar como:
Recursos Minerais; Recursos Biológicos; Recursos Hídricos; Recursos Energéticos.
Podem ainda dividir-se em Recursos Renováveis e Recursos Não Renováveis.
Recursos Hídricos
Os recursos hídricos constituem a quantidade de água superficial e subterrânea que está à disposição do Homem.
A água doce do planeta é utilizada, com grande desperdício, no consumo doméstico, na agricultura e nas actividades industriais.
Cerca de 10% da água utilizada no Mundo destina-se ao consumo doméstico.
Consequências da utilização dos recursos hídricos
            A água, apesar de ser considerada como um recurso natural renovável, pode vir a ser considerado como um recurso limitado.
            Quanto maior for o consumo de água, maiores serão os riscos da qualidade da água diminuir.
“A água é um património que é necessário proteger, tratar e defender como tal.”
Reflexão: Com este post tentamos dar a conhecer mais um pouco sobre os recursos naturais e focamo-nos sobretudo nos recursos hídricos.

Impacto da actividade mineira

Principais impactos ambientais

Poluição atmosférica:

A cementação do minério resulta na emanação de gases sulfurosos para a atmosfera.

Contaminação química da água e do solo:

Exploração mineira
              
Oxidação de minerais sulfurados
              
Ácido sulfúrico e óxidos de ferro
              
Acidificação do meio
              
Aumento da dissolução dos elementos químicos tóxicos
              
Aumento da mobilidade (lixiviação)

Perturbações ecológicas:

Perda de habitat devido a:
Escavações;
Construção de infra-estruturas;
Conversão de bosque em estruturas de carácter agrícola e pastoril.

Incapacidade de desenvolvimento de uma cobertura vegetal espontânea
              
 Aumento da erosão

Perturbações paisagísticas

Acumulação de produtos estéreis e rejeitados da extracção.


Reflexão: Com este post aprofundamos a exploração mineira bem como os seus impactos na Terra.

Exploração mineira

É um termo que abrange os processos, actividades e indústrias cujo objectivo é a extracção de substâncias minerais a partir de depósitos ou massas.
Antigamente a exploração seguia critérios económicos não tendo em conta os problemas para com o ambiente e a saúde pública.


Reflexão. Com este post tentamos dar a conhecer um pouco o que é a exploração mineira e iremos desenvolver mais á frente.

Recursos Minerais

São substâncias naturais formadas por processo geológicos que, ocorrendo na crosta terrestre com uma concentração superior á média, podem ser economicamente exploráveis.
Dentro dos recursos minerais temos os energéticos, metálicos e nao metálicos.
Os energéticos são os recursos minerais utilizados para a produção de energia energética, calorifica e mecânica.
Exemplo: Petróleo, carvão, etc.
Os metálicos sao os recursos minerais explorados para a obtenção de um determinado elemento metálico que faz parte da sua constituição.
Exemplo de metais: Ouro, Prata, Cobre, etc.
Os não-metálicos são recursos que podem ser designados por minerais e rochas industriais, constituem um grupo muito diversificado, incluindo minerais e rochas que são principalmente utilizados na construção civil.
Dentro dos não-metálicos temos as rochas ornamentais e as rochas e minerais industriais.
Rochas ornamentais: Exemplos: Calcário, Mármore, Granito, etc.
Rochas e minerais industriais: Exemplos: Areia, Argila, etc.
Reflexão: Com este post podemos descubrir e saber melhor quais são os diferentes Recursos Minerais.

fonte da imagem: http://www.biogeo11grupo1.blogspot.com/

quarta-feira, 23 de março de 2011

Sismo no Japão

600 réplicas


Cerca de 320.000 pessoas foram obrigadas a abandonar as casas em que viviam e estão agora nos 2.100 refúgios em 16 províncias, de acordo com os últimos dados da agência noticiosa japonesa Kyodo.
Entre estes contam-se 200.000 retirados das imediações da central nuclear de Fukushima, onde técnicos e militares lutam dia e noite para baixar a temperatura dos reatores, procurando evitar fugas radioativas.
De acordo com números oficiais, em Miyagi foram registados 5.364 mortos, em Iwate 2.773 e em Fukushima 735, mas os desaparecidos ascendem a vários milhares nestas três províncias, as mais atingidas pelo sismo e sequente tsunami.
Mais de 600 réplicas sacudiram o Japão depois do sismo do passado dia 11, que embora não tenham causado destruição geraram nervosismo entre a população.
fonte da noticia: http://aeiou.expresso.pt/japao-9-mil-mortos-e-12-mil-desaparecidos=f639143
fonte da imagem: http://www.publico.pt/Mundo/ja-ha-mais-de-25-mil-mortos-e-desaparecidos-no-japao_1486487

Reflexão:
Este post apesar de não ter sido um assunto abordado na aula achamos por em colocá-lo aqui pois é relativo a um tema bastante recente e que nos vai influenciar directa ou indirectamente pois com o passar do tempo e o agravar da situação no Japão, também nós seremos afectados, quer pela falta de produtos oriundos de lá quer pela possível epidemia a nível geral causada pelo radioactividade.

Pegada ecológica

A pegada ecológica foi feita para nós pensarmos nos recursos naturais que gastamos no nosso dia-a-dia. Na pegada ecológica incluimos tudo, a casa onde moramos, o carro que temos, os móveis, as roupas, etc.
A pegada ecológica não nos dá um valor exacto, mas dá-nos uma expectativa do que gastamos e do impacto que nós temos no nosso planeta, permitindo assim nos "avisar" dos recursos naturais que estamos a gastar. Só devemos gastar recursos naturais de modo a que daqui a uns anos estes renovem, o mesmo se adequa aos poluentes, só podemos poluir se absorvermos os mesmos daqui a uns anos.
Neste conceito está incluido que dividimos a nossa vida com mais gente.
Para calcular a pegada ecológica existem muitos métodos, mas até com um simples questionário como realizamos numa aula podemos determinar a nossa pegada ecológica e descobrir o quanto nós andamos a "consumir" de recursos naturais. Num estudo mais apurado, a conversão dos consumos em áreas bioprodutivas segue uma tabela específica em que consiste: a área de energia fossil, a área arável, a área de pastagem, a área de bosques e a área de mar.

fonte da imagem: http://www.google.pt/imgres?imgurl=http://3.bp.blogspot.com/_uQBSQlBBGTQ/SPa65GQixXI/AAAAAAAAAT0/RhtSgtMw238/s400/WWF%2BPegada%2Becol%C3%B3gica%2Bquiz.jpg&imgrefurl=http://umaoitavaacima.blogspot.com/2010/06/pegada-ecologica.html&usg=__HnmTyuqU5PjV4bwuYBsnGqT7rik=&h=303&w=400&sz=59&hl=pt-pt&start=12&zoom=1&tbnid=35Wtfm8hjb-RdM:&tbnh=110&tbnw=148&ei=pF-KTeLLD8vH4AbijLjvDQ&prev=/search%3Fq%3Dpegada%2Becologica%26um%3D1%26hl%3Dpt-pt%26sa%3DN%26biw%3D1020%26bih%3D355%26tbm%3Disch0%2C237&um=1&itbs=1&iact=hc&vpx=111&vpy=49&dur=78&hovh=195&hovw=258&tx=147&ty=142&oei=S1-KTaz2LpH6sgbEw6GkDA&page=2&ndsp=12&ved=1t:429,r:0,s:12&biw=1020&bih=355

Reflexão:
Este post acaba por ser sobre algo que nos devia chamar bastante a atenção, que é a nossa Pegada Ecológica.
Se calhar nunca nos damos ao trabalho de pensar nas consequências daquilo que fazemos á Terra mas se o fizermos veremos que estamos a abusar daquilo que ela nos fornece e como tal temos de tomar consciência e lutar por uma sobrevivência sustentável.

Primatas

Os Primatas, a ordem a que pertencemos, compreende cerca de 181 espécies, desde os pequenos lêmures até aos grandes antropóides e, claro, o Homem.
Existem mais de 260 tipos de primatas que, numa visão geral, podem ser divididos em quatro grupos: os macacos inteligentes (chimpanzé, gibões, gorila, orangotango), os macacos do "velho mundo" (nenhum deles têm cauda preensil, como os babuínos, por exemplo), os macacos do "novo mundo" (mais de 75 tipos, cuja maioria, especialmente os maiores, tem cauda preensil utilizada como uma quinta mão, exceto micos e saguis) e os prossímios (cujos cérebros são menores e menos desenvolvidos, geralmente têm um focinho longo e seu sentido do olfato é mais desenvolvido, como os lêmures)...
Antes de qualquer nome científico, algumas curiosidades sobre os macacos...
Na simbologia, os macacos estão relacionados à agilidade, à inteligência e à esperteza, no aspecto positivo. Por outro lado, no aspecto negativo, representa a lascívia, a imitação (pelo seu ato de reproduzir sempre os movimentos feitos pelos humanos) e a falta de temperança (por ser um animal impulsivo e briguento).
Na India o macaco é tido como uma animal sagrado... No Cristianismo é o homem em estágio primitivo, escravo de seus vícios e instintos... Relaciona-se também à avareza, à indecência e à sexualidade descontrolada.
No Oriente, são famosos os Três Macacos, chamados de "Macacos do Estábulo Sagrado", dos quais um tem os ouvidos tapados, o outro a boca tapada e o terceiro macaco tapa os próprios olhos... Assim, eles representam a sabedoria e a prudência, além de serem os mensageiros dos deuses, pois apenas levam as mensagens aos deuses e nunca se manifestam aos homens...
fonte do texto: http://www.girafamania.com.br/introducao/aprendendo_animais_chita.html fonte da imagem: http://www.google.pt/imgres?imgurl=http://www.imagensgratis.com.br/imagens/original/primatas.jpg&imgrefurl=http://www.imagensgratis.com.br/primatas.html&usg=__n2hGm6RM9MzpZ-Lhi0_wOR1vo4E=&h=452&w=400&sz=17&hl=pt-pt&start=0&zoom=1&tbnid=bWax0EwpjRYciM:&tbnh=135&tbnw=119&ei=RluKTd_uJIaVswaNxpykDA&prev=/images%3Fq%3Dprimatas%26hl%3Dpt-pt%26biw%3D1003%26bih%3D355%26gbv%3D2%26tbm%3Disch&itbs=1&iact=hc&vpx=120&vpy=5&dur=2247&hovh=239&hovw=211&tx=155&ty=200&oei=RluKTd_uJIaVswaNxpykDA&page=1&ndsp=11&ved=1t:429,r:0,s:0

Reflexão:

Este post fala-nos sobre os nossos primatas e algumas das suas características.
Serve para demonstrar que fomos evoluindo deles ao longo do tempo e que ainda hoje conservamos e acabamos até por melhorar algumas das suas características e adaptá-las em função do mundo que nos rodeia.

Degelo

O degelo tem vindo a aumentar ao longo dos anos. Ao longo dos últimos anos a camada de gelo tem vindo a ficar 40% mais fina e a área de gelo tem vindo a diminuir cerca de 14%, isto devido a temperatura que tem vindo a aumentar ao longo dos anos.
Ao longo dos anos a média da temperatura subiu cerca de 2.5 °C. Estudos revelam que o gelo tem vindo a diminuir cerca de 10 % a cada década desde 1980. A temperatura teve uma subida de 2.5 °C desde 1940 e perderam cerca de 3mil quilómetros quadrados de gelo devido ao degelo.
As principais cordilheiras também estão a perder gelo e neve nos últimos anos, estudos dizem que se o degelo continuar assim o manto de neve que cobre o Kilimanjaro pode desaparecer nas proximas duas décadas.
fonte da imagem: http://www.google.pt/imgres?imgurl=http://4.bp.blogspot.com/_6Zehu_8lvIM/SgB18qe3onI/AAAAAAAAAH4/_AcEIALiTec/s400/Degelo%2Bacelerado.jpg&imgrefurl=http://vejaverde.blogspot.com/2009/04/degelo-acelerado-e-alerta-para-pacto.html&h=290&w=390&sz=28&tbnid=0BCa3gF95HGuwM:&tbnh=91&tbnw=123&prev=/search%3Fq%3Ddegelo%26tbm%3Disch%26tbo%3Du&zoom=1&q=degelo&hl=pt-PT&usg=__12jE9kTiFewT59Twqtn1TPCljGQ=&sa=X&ei=uVaKTZOcFIf1sgaB1eWkDA&sqi=2&ved=0CDkQ9QEwBg

Reflexão:
Este post fala-nos sobre um problema actual e que nos afecta a todos na medida em que paisagens e animais que outrora seriam facilmente avistáveis estão actualmente a desaparecer e alguns deles já desapareceram mesmo, servindo este posto como uma tentativa de tomada de consciência da nossa parte.

Evolução do Homem

Homo habilis: viveu á cerca de 2.4 a 1.8 milhões de anos atrás. Este primeira homo viveu e evoluiu no Leste e Sul da África. Esta espécie tinha molares menores mas um cérebro maior que os austrolopitecus. O Homo habilis fazia ferramentas de pedras e de ossos de animais a maior parte das vezes.

Homo erectus: Viveu à cerca de 1.8 a 0.7 milhões de anos atrás, foram encontrados na Ásia, Europa e África. Esta espécie tinha um cérebro maior e fabricava ferramentas mais elaboradas do que as dos anteriores. Homo erectus foi uma grande evolução do Homem.

Homo ergaster: viveu à cerca de 1.8 a 1.2 milhoes de anos.

Homo heidelbergensis: viveu à cerca de 800 a 300 mil anos atras.

Homo neanderthalensis: viveu à cerca de 250 e 30 mil anos atras. Esta espécie foi um cruzamento de Homo neanderthalensis e uma sub-espécie de Homo sapiens.

Homo sapiens: surgiu à cerca de 200 mil anos, quando o homem começou a desenvolver mais o cérebro e a fabricar melhores ferramentas para eles. Não se sabe bem onde surgiu esta espécie, mas tudo indica para África pois ela surgiu quando o Homo erectus saiu de África.

fonte da imagem: http://www.google.pt/imgres?imgurl=http://2.bp.blogspot.com/_NleqBn54gXs/Sjk0fT5ZQBI/AAAAAAAAAAU/rvMxwlENpnk/s320/evolucionismo.jpg&imgrefurl=http://yerisnipes.blogspot.com/2010/08/teoria-criacionismo-ou-evolucionismo.html&h=188&w=299&sz=12&tbnid=4KtZoeF5ulTjJM:&tbnh=73&tbnw=116&prev=/images%3Fq%3Devolu%25C3%25A7ao%2Bdo%2Bhomem&zoom=1&q=evolu%C3%A7ao+do+homem&hl=pt-PT&usg=__h2GP3p49TPXqBFHdEKkieLlZEZc=&sa=X&ei=40eKTcDXC4KXhQeAudSkDg&ved=0CB8Q9QEwAg

Reflexão:
Este post permite perceber como a nossa espécie actual foi evoluindo ao longo do tempo e as suas mvimentações e a ocupação do planeta que foram fazendo ao longo do tempo.

Visita de estudo: "Mundo dos dinossauros"

No passado dia 11 de Fevereiro fomos ao multiusos de Guimarães ver uma exposição de dinossauros chamada "Mundo dos dinossauros".
Esta actividade foi proposta no Âmbito da disciplina de Geologia.
Os objectivos da aula de campo eram os seguintes:
    • promover a imagem da ciência coerente com as perspectivas actuais.
    • conhecer os principais factos, conceitos, modelos, e teorias geológicas.
    • interpretar alguns fenómenos naturais com base no conhecimento geológico.
    • desenvolver competências práticas relacionadas com a geologia.
    • 
fonte da imagem: http://www.google.pt/imgres?imgurl=http://www.oconquistador.com/fotos/193/2996.JPG&imgrefurl=http://www.oconquistador.com/noticia.asp%3FidEdicao%3D193%26id%3D4879%26idSeccao%3D941%26Action%3Dnoticia&usg=__d8yAZ709iagTaUm4ejh5he8CRG0=&h=423&w=480&sz=101&hl=pt-pt&start=34&zoom=1&tbnid=wLj9B8HC2pYn6M:&tbnh=114&tbnw=129&ei=AEaKTa6RMYzoObPn6IoO&prev=/search%3Fq%3Dmundo%2Bdos%2Bdinossauros%26hl%3Dpt-pt%26biw%3D1003%26bih%3D355%26gbv%3D2%26tbm%3Disch&itbs=1&iact=rc&dur=264&oei=x0WKTbv9EYbQtAaetpy5DA&page=4&ndsp=11&ved=1t:429,r:5,s:34&tx=55&ty=42

Reflexão:
Não nos é possível dizer grande coisa acerca deste post pois por motivos pessoais não nos foi possível participar nesta visita mas certamente que os nossos colegas de turma poderão explicar mais detalhadamente do que nós.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Glaciares

Conceito de Glaciar
Um glaciar corresponde a uma extensa massa de gelo permanente, a qual pode ocupar grandes extensões como acontece na Antárctida e na Gronelândia, ou ser de menores dimensões como as calotes em superfícies montanhosas ou as línguas glaciares que deslizam lentamente pelas montanhas. A deslocação lenta dos glaciares é provocada pela gravidade, provocando uma acção erosiva (erosão glaciar) sobre a superfície da Terra.
O recuo de numerosos glaciares em todo o mundo é um dos principais sintomas do fenómeno do aquecimento global.


exemplo de um grande glaciar:

Glaciar Upsala 


O Glaciar Upsala é um grande glaciar que cobre um vale composto e alimentado por vários glaciares, no Parque Nacional Los Glaciares, Argentina. O seu nome deve-se ao facto da Universidade de Uppsala (antiga ortografia: Upsala), da Suécia, ter realizado o primeiro levantamento da região no século XX.
Os seus campos de gelo cobrem uma extensão de 870 km². O glaciar possui uma extensão de 60 km (sendo o segundo mais largo da América do Sul), perdendo apenas para o Pio XI por 10 km, e as suas paredes alcançam uma altura entre 60 e 80 metros.
Flui desde o Campo de gelo do sul da Patagónia, o qual também dá origem ao Glaciar Perito Moreno que se encontra na mesma área, até o Lago Argentino. O glaciar Upsala  encontra-se em retrocessso, que pode ser uma evidência de ciclos climticos e geológicos desconhecidos ou de aquecimento global.




quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Trabalho-periodo paleontológico

Neste post podem observar o nosso trabalho referente ao Período Pérmico que foi desenvolvido no âmbito das aulas de Geologia.

video

Reflexão:
Neste post colocamos o vídeo referente ao nosso trabalho relativo ao período geológico que nos foi designado.
Na nossa opinião está bem resumido e com uma boa apresentação e no caso de quererem saber algo mais relativo a este período peçam pois temos bastante informação que não foi aqui colocada para não se tornar entediante.

Esboço Topográfico

Nas ultimas aulas práticas de geologia utilizamos o programa INKSCAPE para fazermos o nosso próprio esboço topográfico de uma dada região. Com este programa foi nos possivel desenhar um esboço com linhas bem definidas e é um programa fácil de utilizar.


Reflexão:
Este tópico foi criado por sugestão do professor e como podem observar pelos resultados não nos saimos nada mal.
Estes são apenas dois exemplos da enorme quantidade de esboços que podemos fazer utilizando este programa(INKSCAPE).
Foi bastante proveitoso a reaçização deste post e de todos os elementos que o contem.
Esperamos vir a ter de realizar mais trabalhos com este programa.

Geo-história

Diacronia – isto é, no decurso de uma passagem pelo homem no tempo foi portanto um passo e no Espaço. As ações e transformações que afetam aquela vida humana quechats
A idéia de “estudo”, que aparece em ambas as definições, aliás, é
particularmente sintomática, e assinala um momento no século XIX em que a história
passa a ser considerada uma Ciência – uma ciência interpretativa, com seus métodos
próprios e abordagens teóricas, e que deve se processar sob o métier de um novo tipo
de estudioso e especialista que é o Historiador (no sentido acadêmico). O Historiador
– no sentido moderno, e não no antigo – era a partir daqui esta figura de conhecimento
que, no século XVIII, estivera ainda inserida embrionariamente dentro da polivalência
do Filósofo de tipo iluminista como uma de suas inúmeras facetas (Voltaire, David
Hume, Montesquieu e muitos outros filósofos escreveram eventualmente obras de
História, ao mesmo tempo em que elaboravam ensaios voltados para a reflexão
metafísica, para a estética, para a política, ou para a epistemologia).
Antes de se tornar “estudo”, a História fora muitas coisas, inclusive algo
que – de maneira igualmente óbvia para os homens de outro tempo – definira-se como
o “registro do Passado Humano”. A passagem do mero “registro” ao “estudo” é , como
se disse, particularmente sintomática; mas por hora retornemos ao que há de
propriamente distintivo em definir a História como “estudo do Passado Humano” ou como “Estudo do Homem no Tempo”.
Quando se diz que “a História é o estudo do homem no tempo”, rompe-se
com a idéia de que a História deve examinar apenas e necessariamente o Passado. O
que ela estuda na verdade são as ações e transformações humanas (ou
permanências) que se desenvolvem ou se estabelecem em um determinado período
de tempo, mais longo ou mais curto. Tem-se aqui o estudo de certos processos que se
referem à vida humana numa
tempo – ou que se relacionam de outras maneiras, mas sempre muito intensamente.
Fonte:http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/geografia/article/view/4627/6839



Reflexão:
Este tópico abrange a maioria da matéria dada recentemente nas aulas de Geologia e como tal merece um maior relevo no nosso blogue dai a nossa "longa" apresentação neste tópico.
A fonte parece bastante razoável e como tal e para não tornar o blogue maçador aconselhamos aos interessados a visitar a fonte para continuar um bom estudo acerca deste tópico.

A história geológica de uma região

O levantamento geológico é um aspecto essencial da geologia de uma dada região, estabelecendo uma fonte de informação necessária e valiosa que pode ser utilizada como recurso nas actividades humanas, por exemplo o conhecimento dos materias geológicos de uma dada região pode ser necessária na determinação de regras para ocupação antrópica desse local, promovendo um efectivo ordenamento do território ou no planeamento da exploração de determinados recurso lá localizados.
A cartografia permite que numa apresentação no plano sejam disponibilizadas informações sobre o relevo (o que existe acima da superficie topográfica), mas também informações sobre os materias que estão debaixo da mesma.
A cartografia geológica é um elemento essencial para a investigação num geólogo, mostrando a distribuição de diferentes rochas e indicando a localização de certos elementos anomalos, bem como estruturas geológicas em profundidade.

      Reflexão:
Este tópico permite compreender melhor qual a importância que a história geológica de uma dada região pode ter no estudo mais aproundado que lá queiramos fazer. Nele referimos o que a cartografia permite e o que ela contem acerca da região em estudo.

Cartografia Geológica

Com a cartografia geológica podemos compreender o conjunto de acontecimentos que ocorreram numa dada região ao longo do tempo. Uma carta geológica é um documento onde estão resumidas informações referentes aos materiais rochosos e aos fenómenos geológicos que ocorrem na região em que a carta abrange.
Desta forma, a carta geológica de uma dada região é indispensável a um geólogo para o conhecimento detalhado de uma dada região, ou até um guia para um turista que visita uma nova região.
Além das carta geológicas mais conhecidas, existem mais tipos de cartas geológicas, chamadas as cartas temáticas que abranguem diferentes assuntos, como, as águas subterrâneas (cartas hidrológicas), a estabilidade e a resistência de terrenos (cartas geotécnicas), os jazigos minerais (cartas minerais), a deformação da crusta (cartas tectónicas), o tipo de solos (cartas pedológicas), e ainda muitas outras.
Deste modo a carta geológica não é só indispensável ao geólogo, mas também é indispensável para outros domínios científicos como o da industria petrolífera, engenharia civil, hidrologia, agronomia, ambientação e protecção civil.


Reflexão:
Com a cartografia geológica podemos compreender o conjunto de acontecimentos que ocorreram numa dada região ao longo do tempo.  A carta geológica de uma dada região é indispensável a um geólogo para o conhecimento detalhado de uma dada região, ou até um guia para um turista que visita uma nova região.
Deste modo a carta geológica não é só indispensável ao geólogo, mas também é indispensável para outros domínios científicos como o da industria petrolífera, engenharia civil, hidrologia, agronomia, ambientação e protecção civil.